DESCRIÇÃO DA DENTIÇÃO ONTOGENÉTICA DA RAIA-PINTADA ATLANTORAJA CASTELNAUI (RIBEIRO, 1907) (CHONDRICHTHYES, ARHYNCHOBATIDAE)

  • Karina Costa Rego Silva
  • Maria Cristina Oddone

Abstract

A ordem Rajiformes é uma das mais diversas de condrictes em todo o mundo em águas marinhas. Atlantoraja castelnaui pertence à família Arhynchobatidae e possui uma distribuição que vai do Rio de Janeiro ao norte da Argentina, no Atlântico Sul Ocidental. O objetivo deste trabalho foi descrever a morfologia dentária da Atlantoraja castelnaui, avaliar a presença de dimorfismo sexual na dentição e analisar a variação morfológica dos dentes desde o estágio embrionário até adulto. Exemplares de A. castelnaui utilizados neste trabalho são oriundos de desembarques de pesca comercial. As maxilas foram extraídas e encontram-se tombadas na Coleção de Chondrichthyes - CC do Instituto de Ciências Biológicas - ICB, no Laboratório de Morfologia 2 – FURG. A triagem das maxilas foi realizada de acordo com sexo e grau de maturidade sexual. A descrição morfológica dos dentes se remete aos dentes da região sinfisial e do palatoquadrado. Porém, no caso da maxila do embrião, a descrição abordou também a região comissural. A obtenção de imagens foi realizada no Microscópio Eletrônico de Varredura. A dentição embrionária da fêmea de Atlantoraja castelnaui possui no palatoquadrado um total de 18 dentes. Na região sinfisial, os dentes se apresentam em fileira única. Na dentição imatura, juvenil e adulta da fêmea de Atlantoraja castelnaui os dentes possuem formato de placas pavimentadas, como na dentição imatura do macho de Atlantoraja castelnaui onde a cúspide e úvula ocorrem no mesmo plano. A dentição juvenil dos machos a úvula e a cúspide são distintas e delimitadas e a dentição adulta é nitidamente cuspidiforme. Foi constatado que para A. castelnaui, os dentes das fêmeas, considerando a morfologia da coroa, apresentam uma forma constante quando comparados os estágios de maturidade. No caso dos machos, observou-se que nos estágios juvenis e adultos, úvulas e cúspides não estão no mesmo plano. Por outro lado, a dentição do macho imaturo se assemelha em morfologia à dentição descrita para as fêmeas.

Published
2020-10-02
How to Cite
SILVA, Karina Costa Rego; ODDONE, Maria Cristina. DESCRIÇÃO DA DENTIÇÃO ONTOGENÉTICA DA RAIA-PINTADA ATLANTORAJA CASTELNAUI (RIBEIRO, 1907) (CHONDRICHTHYES, ARHYNCHOBATIDAE). Boletín de la Sociedad Zoológica del Uruguay, [S.l.], v. 29, n. 1, p. 1-12, oct. 2020. ISSN 2393-6940. Available at: <http://journal.szu.org.uy/index.php/Bol_SZU/article/view/117>. Date accessed: 30 nov. 2020. doi: https://doi.org/10.26462/29.1.1.